Siga, Curta, Compartilhe:

Polícia

Até o pai do serial killer tá com medo de morrer. ‘Ele é um monstro’

Publicado

em

O aposentado Edenaldo Barbosa Magalhães, de 57 anos, pai do serial killer do Distrito Federal, Lázaro Barbosa, de 32 anos, afirmou que ficou chocado ao saber da chacina de Ceilândia. Em entrevista ao jornal Correio Brasiliense, ele chamou o filho de “monstro”.

– Esse monstro, eu registrei, mas quando as pessoas falam ‘o seu filho’, aquilo me estremece todo. Não dá vontade nem de ficar mais na Terra. Eu estou arrasado. Se eu vê-lo por aí, eu nem conheço mais – declarou.

Edenaldo disse ainda que quer ver o filho na prisão.

– Eu não quero ele solto, jamais. Porque estou com medo dele fazer mal a mim e a minha família. Olha só o que ele tá fazendo com todo mundo.

O homem, que se aposentou por invalidez, revelou que se casou com a mãe de Lázaro, Eva Maria Sousa, quando tinha 17 anos. O relacionamento com a mãe do filho foi conturbado e os dois se separaram quando Lázaro e o irmão, Deusdete, eram crianças.

Deusdete morreu há 5 anos. Edenaldo disse que seu último contato com Lázaro aconteceu há 6 anos.

– Só me visitou e foi embora. Foi quando ele teve uma fuga aí. E eu com o coração na mão, doente. Só não morri ainda porque acho que Deus não quis. O demônio se apoderou dele – contou.

INVESTIGAÇÕES

As investigações da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) apontam que o serial killer Lázaro Barbosa sacrificou Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, em um ritual satânico. As equipes identificaram vários objetos místicos usados na cerimônia (como altares, tigelas de barro com dinheiro, velas, cachaça e pentagramas desenhados no chão). A informação é do portal Metrópoles.

De acordo com os investigadores, Cleonice teve mechas de cabelo cortadas e uma orelha arrancada à beira de um córrego em Ceilândia. Lázaro, de 32 anos, também assassinou o marido e os dois filhos da vítima.

Os objetos encontrados pelos policiais foram localizados nos acampamentos montados pelo criminoso em sua fuga.

Às vítimas de um assalto em Goiás, Lázaro afirmou estar possuído por um espírito e que “vai levar o tanto de gente que puder”. Segundo o tenente Gerson de Paula, há indícios de que o criminoso pratique os rituais desde a adolescência.

Nesta quarta-feira (16), as autoridades mobilizaram uma equipe de 200 agentes de segurança para deter o serial killer. Para o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, Lázaro deve ser capturado ainda hoje.

Em Timon teve um parecido

Na década de 90, em Timon, Maranhão, teve um caso parecido com o do serrial killer do Distrito Federal: Zaratustra Yascaras Douglas, o “Zara”, protagonizou uma caçada policial de muitos mistérios e medo. As buscas só se encerraram em Belém do Pará, com a prisão do acusado.

Na época, Timon estava envolto de crimes de homicídios misteriosos, atribuídos a Zara. Os corpos apareciam sempre em um local de desova, denominado de “Morro Pelado”. Seria uma disputa por território do tráfico de drogas, de crimes e de justiça com as próprias mãos.

Meses depois, Zara fugiu da prisão em Teresina, delegacia do 5º DP, e foi morto nas buscas pela PM do Maranhão.

Com mas informações do Correio Braziliense

MAIS LIDAS

Copyright © - Desde 2008. Portal Walcy Vieira. WhatsApp (86) 99865-3905