Siga, Curta, Compartilhe:

Política

Governo Federal articula retomada do Projeto Transnordestina. Rafael tava lá

Publicado

em

De olho na melhoria da qualidade de vida da população, o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), Wellington Dias, é um dos nomes à frente da articulação do Governo Federal para a retomada do Projeto Transnordestina. Nesta terça-feira (07.02), ele esteve em reunião com o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, e representantes dos estados contemplados pela ferrovia, a fim de discutir soluções para a obra.

O principal objetivo do encontro foi discutir com técnicos e gestores alternativas de financiamento para o retorno dos trabalhos e dar velocidade à conclusão da Transnordestina. A obra está sendo coordenada pelo Ministério dos Transportes. Também estiveram presentes a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, os governadores do Ceará, Elmano de Freitas, e do Piauí, Rafael Fonteles, além do presidente do Porto de Suape, Márcio Guiot Braga Martins Pereira, do diretor-presidente da Transnordestina, Tufi Daher Filho, e de representantes da Casa Civil da Presidência da República.

Na ocasião, o ministro Wellington Dias destacou o impacto socioeconômico que os avanços da Transnordestina têm sobre a população mais vulnerável. “Não existe uma obra mais social que essa, porque ela chega ao coração das áreas em que há maior concentração de população de baixa renda. A retomada das obras será capaz de criar milhares de oportunidades de emprego e renda para as famílias nordestinas”, afirmou o chefe da pasta do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome.

O projeto prevê a construção de 1.753km de extensão malha ferroviária nos estados de Pernambuco, Ceará e Piauí. A Transnordestina será uma solução logística integrada para atender a região Nordeste, com foco no agronegócio e na indústria mineral.

“O quanto antes tivermos uma proposta capaz de dar mais agilidade para a conclusão da obra, mais cedo conseguiremos abrir portas para a chegada de investimentos de outros setores. A riqueza que está naquela região só terá chances de se tornar fator econômico com a entrega da ferrovia”, declarou Wellington Dias. Ele ainda lembrou que há mais áreas que podem receber investimentos, como siderurgia, mineração, logística, cimento e energia.

“Vamos sistematizar as prioridades por regiões e por estados e, no Nordeste, merecem destaque a transposição do Rio São Francisco e a Transnordestina”, ressaltou o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional. “O Governo Federal vai fazer o possível para que o projeto da ferrovia seja garantido por inteiro”, concluiu Waldez Góes.

Geração de empregos

Para o governador do Ceará, Elmano de Freitas, a ferrovia é prioridade para toda a região. “A conclusão da obra é fundamental para o desenvolvimento da economia do Nordeste. Estamos dialogando e buscando, juntos, soluções para acelerar essa entrega, que trará mais empregos na sua construção e desenvolvimento para os nordestinos quando estiver concluída”, afirmou.

“A Transnordestina é uma obra extremamente importante para o Piauí e para o Nordeste. Ao ligar os portos de Pecém, no Ceará, e Suape, em Pernambuco, passando pelos cerrados piauienses, a obra facilitará o escoamento da produção de grãos e de minérios do nosso estado”, destacou o governador do Piauí, Rafael Fonteles. “Mais do que um modal de transporte, será uma obra fundamental para fomentarmos a economia, gerarmos emprego e renda e novas oportunidades de negócios”, complementou.

A governadora de Pernambuco também afirmou o quanto a obra será decisiva para o desenvolvimento econômico da região. “A Transnordestina vai integrar os quatro cantos do Brasil, potencializando a produção e a competitividade dos nossos portos. Viabilizar essa obra é prioridade para Pernambuco”, afirmou Raquel Lyra.

Fonte: Ascom / Foto: Roberta Aline/ MDS

MAIS LIDAS

Copyright © - Desde 2008. Portal Walcy Vieira. WhatsApp (86) 99865-3905