Siga, Curta, Compartilhe:

Geral

Seduc mapeia estudantes indígenas e quilombolas para o Educacenso 2023

Publicado

em

Com o intuito de promover a inclusão de povos tradicionais, a Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc-PI), por meio do Núcleo de Educação Escolar Indígena e Quilombola – NEEIQ/SUEB, organizou um cronograma de visitas às Gerências Regionais de Educação (GRE) em todo o estado a fim de mobilizar a comunidade escolar para o registro de estudantes indígenas e quilombolas no Educacenso 2023. As visitas tiveram início nesta quarta-feira (26/04/2023) no município de São João do Piauí, sede da Gerência Regional de Educação (GRE).

Também serão visitados os municípios de Oeiras e Amarante, onde estão instaladas a 8ª e 6ª Gerências Regionais de Educação, respectivamente. A estratégia do Núcleo permitirá diminuir a subidentificação dos estudantes indígenas e quilombolas nos dados oficiais de educação do Piauí.

De acordo com Dante Gomes Galvão, vice-coordenador do NEEIQ/SUEB, o processo de preenchimento do Educacenso abrange a articulação com cada GRE e escolas da rede estadual, assim como com as Secretarias Municipais de Educação e lideranças de movimento sociais e comunitários indígenas e quilombolas. “É uma ação de sensibilização e mobilização para que, no período de preenchimento do censo escolar, que se inicia no próximo dia 31 de maio, as GREs que tenham em suas circunscrições comunidades indígenas e quilombolas já estejam mobilizadas para fazer o preenchimento adequado”, comenta.

Atualmente, existem 122 escolas da Rede Estadual ofertando educação a 217 estudantes indígenas. Nas comunidades quilombolas, estão matriculados 889 estudantes em 163 escolas da rede estadual, distribuídas em 46 municípios. Estão presentes no território piauiense os povos indígenas Guajajara e Warao, Guegue do Sangue, Caboclo Akroá Gamella, Kariri, Tabajara, Tabajara Alongá, Tabajara YPY e Tapuio.

Criado em 2022, o NEEIQ/SUEB trabalha para implementar a Política de Educação Escolar Indígena e Quilombola no âmbito da educação básica do Piauí, com qualidade, inclusão e equidade. Nesse sentido, atua na estruturação de um sistema que atenda às necessidades educacionais dos povos indígenas e quilombolas seguindo seus interesses e respeitando seus conhecimentos.

A equipe de visitas também conta com a professora Manuele Vieira, integrante do núcleo e com a gerente de promoção da igualdade racial da Secretaria da Assistência Social (Sasc), Marta Paixão.

Piauí com Educação Indígena e Quilombola

O Piauí dá passos importantes no fortalecimento da educação escolar indígena e quilombola no plano administrativo e de garantia da oferta de ensino de qualidade para todas as modalidades educacionais. “A inclusão de povos indígenas e quilombolas são diretrizes expressas no Plano de Governo do governador Rafael Fonteles. No que compete à Educação, fortaleceremos essas pautas por meio da implantação de escolas indígenas, quilombolas, adequação das diretrizes curriculares, formação de professores e gestores, acesso ao Ensino Técnico e Profissional, alfabetização e Educação de Jovens e Adultos e inclusão digital”, afirma o secretário Washington Bandeira.

Fonte: Ascom / Repórter: Willame Lucas e Pedro Vitor Melo

MAIS LIDAS

Copyright © - Desde 2008. Portal Walcy Vieira. WhatsApp (86) 99865-3905