Siga, Curta, Compartilhe:

Geral

Lágrimas de felicidade na 1ª turma formada pela Universidade Aberta

Publicado

em

Dejanildes Cabral Ribeiro, 24 anos, e José Onecifro de Sousa, 47 anos, são duas pessoas que têm em comum a conclusão de um importante ciclo na educação. Na noite da última segunda-feira (19), eles e mais de 600 concludentes do curso de Bacharelado em Administração, da 1ª etapa da Universidade Aberta do Piauí (Uapi), receberam o grau de bacharéis no Centro de Convenções de Teresina, em uma solenidade híbrida, transmitida pelo Canal Educação, aos 60 polos que comemoram o encerramento do ciclo.

A solenidade contou com a presença dos representantes das instituições que construíram a Uapi: Universidade Estadual do Piauí (Uespi) – unidade certificadora; Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí (Fapepi) – que é responsável pelo pagamento das bolsas; e Secretaria de Estado da Educação (Seduc) – que é a responsável pela implantação e manutenção dos polos, além do gerenciamento de todo o sistema. Também estiveram presentes os agentes educadores que atuaram no dia a dia em sala de aula, além de convidados do poder Legislativo e os mais de 360 formandos e familiares, que representavam os polos.

“Eu fiz o vestibular da Uapi com o objetivo de melhorar. Eu já sou funcionário público, concursado da área da saúde lá no meu município, mas estou vendo, no fim do curso, a possibilidade de melhorar, ainda mais, a minha colocação dentro e até fora do município que eu trabalho”, disse José Onecifro, do polo de São João da Serra, que é motorista de ambulância, criador de gado e, agora, bacharel em Administração.

José foi escolhido para ser o orador da turma de todos os polos e representou, em sua fala, os sonhos que iniciaram quando eles decidiram ingressar em um curso superior. “É muito bom olhar para trás, lá em 2017, quando mais de 10 mil candidatos concorremos a 3 mil vagas ofertadas pela Uapi. Nós conseguimos aprender muita coisa e não custa deixar de lembrar da importância da universidade no seu empenho em favorecer a universalização do Ensino Superior no Piauí. Isso é, para todos os piauienses, motivo de muito orgulho, assim como todas as políticas públicas que oferecem educação como tem que ser: pública, gratuita, de qualidade, libertadora e propiciadora de autonomia”, disse o orador.

Dejanildes, do polo de Palmeiras, conta que o curso superior sempre foi o seu (e da sua família) maior sonho. “Durante o curso, eu passei por alguns problemas, inclusive de saúde, mas nunca desisti. Cheguei até a ficar de recuperação, mas fui atrás, me esforcei mais e consegui pagar todas as disciplinas e ajudei também outras pessoas”, disse a juramentista da Solenidade, que disse ter um caso de amor com a Administração.

A união de esforços deles é refletida em toda a turma que colou grau. São sonhos e apenas o começo de um ciclo na educação Superior, que tem o propósito de desenvolver, socialmente e economicamente, o Estado por meio de uma educação com foco no empreendedorismo. Os dois têm na sua rotina esse aspecto: ela com uma loja de roupas virtual e ele com a sua criação de gados. São nesses dois exemplos que a Uapi tem refletido a oportunidade de desenvolver, em todo o Piauí, as potencialidades locais sem que o estudante precise se deslocar aos centros regionais ou mesmo a capital para estudar.

O secretário da Educação, Ellen Gera, explica que o objetivo do Governo do Estado sempre foi a expansão do ensino Superior em todos os municípios e “no ano de 2017 institucionalizou a Uapi com a parceria Seduc, Uespi e Fapepi”. Hoje, o Piauí é o único no país que tem a oferta de Ensino Superior Público, seja pela Uapi, UAB, UFPI, IFPI ou Uespi.

Presente na solenidade, como paraninfa da turma, a deputada federal, Rejane Dias, conta que a trajetória da Uapi começou quando ela ainda era gestora da pasta da Educação. “Foi desafiador, mas a obstinação do ex-governador, e agora senador eleito, Wellington Dias, fez com que o Piauí ofertasse uma universidade a distância que chegasse a todos os cantos do Estado”, disse.

A governadora Regina Sousa, que também esteve presente, lembrou que o grande presente para os novos administradores foi a recente aprovação da Lei Nº 7.897, de 15 de dezembro, que instituiu o piso salarial dos Administradores, Tecnólogos em Administração e dos Técnicos em Administração, no âmbito do estado do Piauí.

“Não podemos deixar de falar da obstinação do ex-governador Wellington Dias, que falava muito do IDH do Piauí e a gente via que tínhamos dados negativos de analfabetismo e a escolaridade era baixa. Então, a partir disso, ele colocou em mente que íamos ter que trabalhar essas duas coisas: alfabetizar e ofertar mais vagas de ensino Superior”, disse a governadora.

Clique e Comente

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS LIDAS

Copyright © - Desde 2008. Portal Walcy Vieira. WhatsApp (86) 99865-3905