Siga, Curta, Compartilhe:

Política

40 mil latas de tinta para pintar ‘meia dúzia’ de paredes. E agora, Uilma?

Publicado

em

A Câmara Municipal de Timon, Maranhão, teve uma sessão, na manhã desta segunda-feira (04/12/2023), marcada por denúncia de corrupção na gestão anterior da Casa Legislativa. A denúncia foi feita em plenário pelo vereador Edvar Schalcher, o Vavá. Ele já entrou no plenário com uma lata de tinta na mão, dizendo que foram compradas 40 mil latas de tinta para uma pintura na câmara no final do mandato do ex-presidente Uilma Resende.

VÍDEO. O vereador Vavá com a tinta

VÍDEO. Vavá no plenário

Pior: o pagamento ao contratado para a pintura (um empresário do município de Caxias, no Maranhão) teria sido feito sem o devido empenho de nota fiscal, no valor de R$ 148 mil.

Pelos cálculos do vereador, com tanta tinta, a direção da câmara teria material suficiente para realizar a obra umas dez vezes. Daria também para pintar duas vezes todo o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e ainda sobraria tinta.

Na tribuna, o ex-presidente Uilma Resende disse apenas que suas contas foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Maranhão. Não desmentiu a história de não ter feito empenho para pagamento do valor e se ‘ateve’ a fazer ataques pessoais ao vereador Vavá.

VÍDEO. Corregedor Thiago Carvalho

O corregedor da Câmara Municipal de Timon, vereador Thiago Carvalho, disse que, caso a denúncia seja formalizada, será apurada dentro dos preceitos legais.

DENUNCIAR POSSÍVEL CORRUPÇÃO É DISCURSO DE ÓDIO?

Ficou feio mesmo foi para o vereador Francisco Torres que associou, em alto e bom som (tá gravado), a denúncia de possível corrupção feita por Vavá como sendo um ‘discurso de ódio’.

DA LUZ FALOU GROSSO E PONTO FINAL

A vereadora Da Luz do Sete Estrelas falou pouco e disse tudo. Questionou a falta de respeito aos profissionais da saúde municipal de Timon. ‘São homens e mulheres que trabalham dia e noite, que fazem cirurgias, sim. Ou estão esquecendo que os atendimentos de alta complexidade é de responsabilidade do Estado, através do Hospital Alarico Pacheco, que está entregue nas mãos da oposição de Timon’.

Da Luz apresentou números. Disse que a oposição que reclama é a mesma que se recusou a votar o LOA. É a Lei Orçamentária Anual que prevê os gatos para o ano seguinte. ‘Será que não queriam votar para ter o que dizer? Mas aqui fomos firmes e aprovamos sim a lei e a prefeita está trabalhando. Essa história da oposição do quanto pior melhor para eles, não cola mais’.

CLIQUE AQUI PARA SEGUIR O CANAL DO PORTAL WALCYVIEIRA NO WHATSAPP

Informe Publicitário

MAIS LIDAS

Copyright © - Desde 2008. Portal Walcy Vieira. WhatsApp (86) 99865-3905