Siga, Curta, Compartilhe:

Polícia

Isso é Fantástico – a estratégia do Piauí para combater roubo de celular

Publicado

em

Duvido que você não guarde a sua vida no seu celular: fotos, documentos, informações importantes… Fora os aplicativos de banco, de cartões de crédito, e-mails, redes sociais. Um prato cheio para bandido.

Para evitar ser roubado, cada pessoa tem uma estratégia: esconde o aparelho na roupa, nos bolsos, na cintura e ainda contrata seguros caríssimos pra pelo menos garantir que vai ter um aparelho igual novamente.

Todo dia são furtados ou roubados mais de 2,7 mil celulares no país, segundo os dados do anuário brasileiro de segurança pública. Isso dá quase um milhão por ano.

Mas e aí? Será que é possível recuperar o telefone?

O Fantástico (da TV Globo) mostrou uma luz no fim do túnel para milhares de vítimas. No Piauí, um programa da Polícia Civil já conseguiu devolver aos seus donos cerca de 5 mil aparelhos.

Como funciona esse programa? Dá para levar pra outros estados? Como diminuir a incidência de roubos? São perguntas respondidas pelo Fantástico, através de reportagem especial produzida no Piauí.

 A capital do Piauí, encontrou a saída para rastrear e devolver aparelhos roubados. Com uma nova estratégia de investigação, a polícia também conseguiu descobrir que celulares roubados no Piauí foram parar em outros estados – em pelo menos 11.

Uma nova estratégia de investigação adotada pelo Piauí possibilitou que, em oito meses, mais de cinco mil celulares fossem recuperados.

Com a ajuda do setor de inteligência, a polícia desenvolveu um programa de computador pra analisar e agrupar as informações dos registros dos furtos e roubos e, numa parceria com o Judiciário, não precisa mais abrir um procedimento pra cada caso. Uma única investigação passou a incluir centenas, milhares de aparelhos. Ficou mais fácil e mais ágil acompanhar o que acontece com os celulares depois que eles saem das mãos dos verdadeiros donos.

Com esse banco de dados enorme, que inclui o IMEI – número de registro de cada aparelho, a polícia do Piauí consegue saber exatamente onde foi parar cada telefone, e com quem ele está. Isso é possível porque as operadoras de telefonia são obrigadas, por ordem judicial, a dar todas as informações das pessoas que habilitaram uma nova linha nesses celulares roubados ou furtados.

“A partir do momento que ele passa a usar, a gente está monitorando por meio dessa aplicação. O que a gente fez de diferente foi disparar intimações em massa. 300, 500 ou 1000 intimações no mesmo dia. E para trazer uma segurança para o cidadão que é intimado, a intimação sempre sai de um perfil verificado da Secretaria de Segurança Pública.”, destaca o diretor de inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Piauí, Anchieta Nery.

Nessa estratégia, quem está usando um telefone que tem origem duvidosa recebe a mensagem pelo próprio celular e os convocados enchem a delegacia.

Quem atende o chamado da polícia e entrega o aparelho pode sair de lá apenas com um registro de devolução voluntária, sem ser responsabilizado por nada.

No entanto, muitas vezes a pessoa que tá usando um aparelho roubado ou furtado não responde à intimação. E com as informações do telefone, os investigadores conseguem monitorar o paradeiro dele.

Policiais batem de casa em casa atrás de quem não atendeu a intimação e a a caça aos celulares roubados ou furtados também para a cidade. São blitzes de trânsito em que policiais checam os celulares.

O mapeamento também identificou lojas que compram os aparelhos roubados pra revender em Teresina.

O Fantástico acompanhou a entrega de mil aparelhos para os donos em um só dia.

Os donos dos celulares foram intimados a comparecer na delegacia. São vítimas de roubos e furtos de celulares que finalmente recuperaram seus aparelhos.

“Hoje, o sistema de segurança do Piauí é capaz de afirmar que consegue buscar 100% dos celulares produto de roubo e furto”, ressalta Anchieta Nery.

“Então a gente desestimula aquele ato criminoso lá da ponta do assaltante, porque ele deixa de vender para o comerciante e, por consequência, também o consumidor final, quando é responsabilizado, ele deixa de consumir” , diz Chico Lucas, secretário de Segurança Pública do Piauí.

Gangue do Turismo

Na semana passada, policiais do Piauí e do Pará fizeram uma operação conjunta depois de identificar o paradeiro de mais de 150 aparelhos em Belém. Eles também estavam atrás do homem apontado como o chefe da “Gangue do Turismo”, uma quadrilha que viajava o Brasil atrás de festas populares para furtar celulares.

Dois integrantes, que já tinham sido presos em Teresina, contaram que eles compravam abadás para poder entrar nas melhores áreas VIPs e fazer os furtos.

Além de prender integrantes da gangue, a polícia encontrou lojas que revendiam os aparelhos em Belém. Os aparelhos sem nota foram aprendidos, as lojas interditadas, e os donos detidos.

Fonte: g1.globo.com/fantastico

MAIS LIDAS

Copyright © - Desde 2008. Portal Walcy Vieira. WhatsApp (86) 99865-3905