Siga, Curta, Compartilhe:

Geral

Criado o Piauí+Ater. É uma rede de assistência aos agricultores familiares

Publicado

em

O governador Rafael Fonteles lançou, nesta terça-feira (08/08/2023), em solenidade no Palácio de Karnak, o programa de Expansão da Assistência Técnica e Extensão Rural (Piauí + Ater) para todo o Estado do Piauí, que vai beneficiar 60 mil agricultores familiares. O programa, executado pela Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária (Sada), em parceria com órgãos estaduais, prefeituras municipais, Governo Federal e parceiros internacionais, busca estabelecer uma rede estadual de assistência técnica e defesa da agropecuária familiar nos 224 municípios do Piauí, ampliando em mais de 150% o número de famílias atendidas, que atualmente chega a 7 mil.

O investimento total durante os 4 anos de programa será de mais de R$ 54 milhões, com recursos do Tesouro Estadual e parcerias. O governador Rafael Fonteles destaca que o programa faz parte de um planejamento bem traçado que busca a valorização dos produtores familiares, investindo na melhoria e aumento da produção.

“Nós temos um plano bem delineado que visa fortalecer a renda dos piauienses, pois um terço vive no campo com agricultura familiar. Nós temos que olhar para este público com muito carinho e atenção e com uma estratégia bem definida que envolve a comercialização, ajudando esses produtores a vender seus produtos com várias estratégias como cooperativas e os programas públicos para que esses produtores saibam que se eles produzirem mais, eles terão para quem vender”, destaca Rafael.

Programa vai permitir abertura de 113 escritórios

O Piauí + Ater vai proporcionar a abertura de mais 113 novos escritórios ou salas de atendimento no estado, além da disponibilização de bolsas para egressos de escolas famílias agrícolas e escolas agrotécnicas, visando modernizar os serviços tanto para os servidores quanto para os agricultores familiares.

Atualmente o Piauí atende 4% das unidades familiares (UFA) com assistência técnica. Através do programa, a previsão é de atender 10% das UFA, como explica o secretário da Sada, Fábio Abreu.

“Hoje nós temos uma realidade de 7 mil unidades familiares atendidas, sendo três pessoas por unidade, o que totaliza 21 mil pessoas e equivale a 4% de pessoas atendidas. Nós queremos chegar a 60 mil pessoas atendidas, ou seja, aumentar para 10% o atendimento. Na comparação, a média do Nordeste é de 7%. Isso significa que vamos ter um trabalho de tirar o Piauí da última colocação em assistência técnica pública e colocar em um patamar muito mais relevante”, explicou Abreu.

Mercado para produtor familiar

Rafael complementa que atualmente o Piauí já está avançando no setor pecuário com a captação de dois grandes frigoríficos que irão se instalar em cidades no sul do Piauí. “Nós atraímos frigoríficos que significa venda para esse produtor familiar. Eles vão ter agora para quem vender a produção, como por exemplo, para os que produzem ovino e caprino. Vamos ter um comprador de grande volume dentro do estado, então nosso produtor deve se preparar para esse novo momento que o Piauí vai viver, com frigoríficos na área de bovino, ovino, caprino e suíno, e quem produzir com qualidade, atendendo os pré-requisitos desses frigoríficos, vai ter um gigante mercado para vender seus produtos e, consequentemente, aumentar sua renda”, disse.

Disseminação do melhoramento genético

Em busca de melhorar as técnicas de manejo e melhoramento genético, o Governo do Estado, por meio da Sada, lançou, em maio deste ano, o Programa de Disseminação do Melhoramento Genético. O programa visa adotar biotecnologia de inseminação artificial e utilização de reprodutores melhorados nos rebanhos de bovinos, caprinos e ovinos.

Durante a solenidade desta terça-feira (8), no Karnak, o secretário Fábio Abreu destacou que a partir do próximo mês, serão iniciados pilotos de inseminação artificial com rebanho de produtores  voluntários.

“A inseminação será feita a partir do próximo mês, para que possamos ter a partir daí a noção de como esse sistema vai se desenvolver. Mas a regra é buscar o levantamento através de outras secretarias para que possamos estabelecer voluntários e iniciarmos com pilotos para que possamos ter uma dinâmica de como será o processo. Será feito ainda todo um acompanhamento do processo, que vai desde a inseminação até o nascimento desse animal”, destacou o secretário.

Abreu destaca ainda que o programa visa beneficiar o pequeno produtor que atualmente não tem acesso à tecnologia necessária para o melhoramento genético do seu rebanho. “Nosso grande objetivo é atingir o pequeno, porque se formos analisar, o grande produtor já tem essa prática. O pequeno produtor vai receber toda a estrutura e ação de forma gratuita, e a partir daí o nosso objetivo é criar a cultura para que o produtor possa seguir com suas próprias pernas o seu empreendimento”, finalizou o gestor.

Fonte: CCom / Repórter: Bruno Pinheiro

MAIS LIDAS

Copyright © - Desde 2008. Portal Walcy Vieira. WhatsApp (86) 99865-3905