Siga, Curta, Compartilhe:

Geral

Deu no Agrozil: Piauí emerge como um gigante no agronegócios

Publicado

em

O Piauí tem emergido como um dos gigantes da produção agrícola nacional, com destacada posição na produção de grãos. Especificamente, a soja tem encontrado no cerrado piauiense um terreno fértil, elevando o Piauí ao posto de terceiro maior produtor da região.

Os resultados impressionantes colocam o estado em destaque na paisagem do MATOPIBA, uma área agrícola que engloba também Maranhão, Tocantins e Bahia, e que, em 2021, foi responsável por 12,2% da produção nacional de soja.

Contudo, para garantir que essa ascendente curva de produção seja sustentável e rentável, é crucial uma infraestrutura de igual proporção.

Em 2023, sob a liderança do governador Rafael Fonteles, o Piauí tem mostrado uma visão de futuro, trabalhando para melhorar e expandir a infraestrutura agrícola do estado. Um plano ambicioso de infraestrutura logística multimodal foi pensado para o estado, visando otimizar o escoamento da produção agrícola para o mercado internacional.

Esse projeto estratégico, denominado Multimodal do Vale do Parnaíba, é projetado para integrar diferentes modos de transporte: rodoviário, hidroviário, ferroviário e portuário.

O que é o sistema de transporte multimodal?

No contexto de logística, “multimodal” refere-se ao transporte da produção usando vários métodos de transporte (como caminhões, trens, navios e aviões) na mesma rede de suprimentos.

Uma operação logística multimodal pode envolver a coleta de um produto de uma fábrica usando um caminhão, levando-o a um porto, enviando-o por mar até outro porto e, em seguida, distribuindo-o para lojas de varejo usando outro caminhão.

Sistema de Transporte Multimodal do Vale do Parnaíba

A implementação do Multimodal do Vale do Parnaíba engloba quatro diferentes modais de transporte. A seguir, serão descritos cada um desses modais, juntamente com suas estimativas de custos e o cronograma previsto para a implementação.

Na frente rodoviária, o plano prevê a conclusão do Anel Rodoviário da Soja, com uma extensão total de aproximadamente 1.155 Km, que abriga a maior região produtora de grãos do Estado do Piauí.

O anel engloba rodovias estaduais e a Rodovia federal BR-330, localizadas no sudoeste do Piauí, uma região que faz parte do MATOPIBA. De sua extensão total, 95% já está implantado e 44% conta com pavimentação asfáltica.

Dos R$ 1,4 bilhão requeridos para completar o anel, uma série de acordos com a União e emendas parlamentares já garantiram cerca de R$ 1,13 bilhão, com o restante a ser coberto pelo estado.

Adicionalmente, o Anel conta ainda com trecho de 236 km da Rodovia PI-397 (Transcerrados) que é objeto de Concessão/PPP, na qual será investido um total de R$ 650 milhões no período de 30 anos.

Hidrovias

No setor hidroviário, o plano propõe a implementação da Hidrovia do Parnaíba, um projeto de R$ 756,8 milhões que interligará os terminais rodo-hidroviários de Ribeiro Gonçalves e Uruçuí até o terminal hidro-ferroviário de Teresina.

A hidrovia aumentará a competitividade dos produtos da região do MATOPIBreduzirá a degradação ambientale possibilitará a recuperação/preservação das margens dos rios. Além disso, os terminais serão implantados com um investimento privado estimado em R$ 717,7 milhões. Totalizando um total de investimento de aproximadamente 1,47 bilhão de reais.

Ferrovias

O plano também inclui a reativação da ferrovia de Teresina até o Porto de Luís Correia, um trecho de aproximadamente 360 km. Esta etapa visa reduzir os custos de frete, aumentar a competitividade e garantir maior segurança às cargas, contribuindo também para a sustentabilidade ambiental.

Além do escoamento da produção de grãos, a ferrovia possibilitará o transporte de minérios extraídos na região norte do estado.

O projeto será financiado com recursos privados na ordem de R$ 1,52 bilhões e as tratativas para a execução já estão em andamento.

PORTO

Por último, o plano inclui a reestruturação do Porto de Luís Correia, com um investimento previsto de R$ 1,32 bilhão. Sete novos terminais serão construídos, incluindo terminais para grãos, combustíveis, fertilizantes, minérios, cabotagem e passageiros. O estado dará início às intervenções com a construção do Terminal Pesqueiro, com um investimento total de R$ 200 milhões.

Fonte: Agrozil.com

MAIS LIDAS

Copyright © - Desde 2008. Portal Walcy Vieira. WhatsApp (86) 99865-3905